Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irmão lúcia



Quarta-feira, 27.09.06

podem crer que eu continuo a agradecer a quem tiver a bondade ou a possibilidade de me auxiliar, o caralho

afastado da religião e do conceito de bom samaritano há demasiado tempo resolvo ajudar uma cega ao final da tarde de ontem. saímos juntos do comboio em sete-rios com destino à estação de correios dos restauradores, "eu levo-a lá, fica-me em caminho", palheta agradável, trivialidades, é mais fácil conduzir-me se for eu a dar-lhe o braço, não precisa de avisar das escadas, eu sinto-o descer, estou habituada porque o meu marido até vê, graçolas com os cegos a quem chamam de "audiovisuais", "invisíveis", "audio-mais-qualquer-coisa", perdi a vista ao mexer numa caçadeira, tenho de mandar isto em correio azul tem de chegar amanhã sem falta, eu tiro-lhe a senha de espera, deixe estar eu nunca tiro, tenho de aproveitar o facto de ser cega para passar à frente dos outros, ahahaha, espirituosa, aguardo que seja atendida, que o funcionário dos ctt lhe preencha o registo, que lhe diga que a carrinha chega lá sem falta amanhã [hoje], vai devagarinho mas chega, ai então já durmo descansada, quer dizer se fosse a si não dormia assim tanto, ahahaha, quer que a leve de volta ao metro, oh, ainda aí está que simpatia, leve-me antes à paragem do 46, vou até benfica e apanho uma camioneta para queluz, moro lá e trabalho na amadora, a partir das oito já não ando de metro nem de comboio, é só estrangeiros, uma pessoa pergunta qualquer coisa e ninguém sabe responder, é brasileiros, é aquela gente, os ucranianos e mias não sei quê, esta cidade anda assim, e na baixa? no outro passei lá, que confusão, tudo cheio de negros, parece que vão para lá fazer comícios, a sua paragem é aqui, adeus boa noite, só eu para apanhar uma cega racista e xenófoba, sigo a pé para casa contente por, pelo menos, ela não me ter roubado a carteira.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Pedro Vieira às 10:11


12 comentários

De luis a 27.09.2006 às 11:06

olha que a droga mata rapaz!

De Eduardo a 27.09.2006 às 11:09

fab. provavelmente também achas que esses cabrões dos paraplégicos só servem para chular dinheiro ao estado.

De Eduardo a 27.09.2006 às 11:10

eu queria ter escrito "acha" e não "achas".

De pedro vieira a 27.09.2006 às 11:22

ahahaha, esse "s" faz toda a diferença

De Mousezinger a 27.09.2006 às 12:11

No outro dia fui alvo de abuso por uma anciã de 90 anos que queria atravessar a Avenida da Liberdade com 10 sacos de compras. Estava com pressa, mas sobravam-me 5 minutos(não pensei q atravessar a avenida demorasse mais que isso) decidi pela boa acção. Conversa puxa conversa, fui coagido a subir uma das colinas de Lisboa com as compras da senhora, que me obrigava a parar de 3 em 3 metros para a acompanhar. Por essa altura já me encontrava atrasado para os meus compromissos. Já no cimo da colina, a senhora convenceu-me a levar a carga à sua rua, que não era bem ali. Eu acedi ao pedido, perante o seu ar frágil e cada vez menos inofensivo. Ao chegar à sua rua, disse-me que o mais practico era que eu levasse os sacos a sua casa. Pensei ali, naquele momento, que a idosa teria um filho psicopata em casa e que, cúmplice dos seus intuitos insanos, ajudava a levar vítimas da boa vontade ao covil do assassino. Chegámos à porta do prédio e, tal como tinha desconfiado, queria que levasse as compras ao último andar, onde me aguardava a sua casa(e provavelmente o filho com uma faca do talho). Nessa altura, perante tal visão, e com um nó na garganta, disse-lhe que não. Senti-me livre e saí dali o mais rapidamente possível sempre com a impressão que a senhora me observava até me perder de vista.

De Anónimo a 27.09.2006 às 15:58

uuuuuuuu que medo. ajudar velhotes... uuuu ... maricas.

De Mousezinger a 27.09.2006 às 16:22

Alguns velhinhos são do piorio! Principalmente aqueles que passam à frente na fila do supermercado. E assinar com o nome anonymous também denota alguma mariquice...

De Sara Figueiredo Costa a 27.09.2006 às 21:16

Podias ter dito que eras preto... Mas claro que te arriscavas a levar umas belas bengaladas. Memso correndo o risco, tinha piada...

De Mousezinger a 27.09.2006 às 21:44

corrijo: "prático..."

De pedro vieira a 27.09.2006 às 23:34

Sara, acreditas que hoje no meu trabalho falámos nessa possibilidade? lamentavelmente não tive esse rasgo. pior. se calhar em vez das bengaladas ainda ouvia "ná, você não cheira a catinga" ou "não me engana, você não fala à preto" e aí teria de deixá-la no meio da avenida com o sinal aberto para os carros, afiançando-lhe que a paragem era mesmo ali, em piso de alcatrão.

Comentar post


Pág. 1/2



pagamento de promessas para

irmaolucia[arroba]gmail.com

teologia de pacotilha (descontinuado)

professor josé cid

o meu outro salão do reino (descontinuado)

Arrastão



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D