Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irmão lúcia



Segunda-feira, 23.01.12

uma terceira leitura do ano, fazendo por continuar no bom caminho aberto pelo purgatório

 

embora em determinados casos prefira a não-ficção à ficção pura e dura, que muitas vezes é melhor do que a realidade mas isso são outros quinhentos, outros mil, lá peguei no epigrama de estaline por gostar de ler sobre o koba, o vissarionovitch, o paizinho dos povos, o dhugashvili, o zé dos bigodes, vá, que ainda aqui há atrasado lá teve umas t-shirts à venda na festa da atalaia-seixal, enfim, há sempre quem tenha saudades doentes do que não viveu, resumindo, lá peguei no romance do robert littell, por curiosidade pai de jonathan "escreve que nem um bulldozer" littell, romance esse que pega na vida do poeta Osip Mandelstam para retratar os anos de chumbo da rússia soviética, os loucos anos 30 dos julgamentos, da paranóia, dos interrogatórios, das deportações, das purgas, da criação do realismo socialista para as artes, da desconfiança em relação aos homens e mulheres de letras, e Mandelstam foi um dos que melhor conheceu o ditado pela boca morre o peixe, pelo desafio morre o poeta, tudo bem contado numa história polifónica entre figuras reais e figuras fictícias, com alguns rasgos de humor, uma escrita límpida, um horror a coser as partes, bingo. tudo porque Mandelstam decidiu passar de poeta a "contador da verdade". tudo porque o século xx foi aquilo que sabemos. uma curiosidade: por cá o romance foi publicado nesta edição da Civilização, empresa que detém as livrarias Bulhosa e que segundo se sabe tem andado a brincar aos salários em atraso. e às purgas a funcionários que levantam a garimpa. há coisas com graça. há, há.

 

ps: à luz do novo processo de micro-book crossing irmão lúcia, este livro foi largado hoje de manhã na esplanada do largo do camões 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Pedro Vieira às 15:38


2 comentários

De Helena Pitta a 24.01.2012 às 11:50

Caro Irmão Lúcia, uma vez que gosta de ler sobre o koba, não resisto a sugerir-lhe a leitura dos livros de Jorge Semprún. Não faço ideia se estarão todos traduzidos, mas o tema é longamente abordado em Autobiografía de Federico Sánchez, Aquel domingo, Netchaiev ha vuelto, La segunda muerte de Ramón Mercader, Viviré con su nombre morirá con el mío. Semprún faz ainda inúmeras referências a bibliografia sobre o tema. Mas, mesmo que a personagem não lhe interesse assim tanto, vale sempre a pena ler a prosa inteligente e muito, muito bem escrita de Semprún. A mim enche-me as medidas. Então depois de 8 horas mergulhada em livros de qualidade cada vez mais duvidosa, é um luxo quase imoral. Recomendo vivamente. Cumprimentos. Helena Pitta

De Pedro Vieira a 03.02.2012 às 11:10

Helena, muito obrigado pelas dicas. Um abraço,

pedro

Comentar post



pagamento de promessas para

irmaolucia[arroba]gmail.com

teologia de pacotilha (descontinuado)

professor josé cid

o meu outro salão do reino (descontinuado)

Arrastão



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D