Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

irmão lúcia



Sexta-feira, 04.05.12

dead combo meu amor

 

 

rabiscos vieira

 

 

ontem houve consagração dos dead combo na aula magna e eu não poderia deixar de estar presente, convidado pela minha santinha e alapado nas cadeiras doutorais e tudo, a troika que se foda, pois claro, uma sala a que os próprios nem sequer ambicionavam, a crermos nas palavras de tó trips, que achava que tinha fundado uma banda que só ia tocar em buracos, o que significa que poderiam actuar nas contas da madeira, mas enfim, tiveram melhores sortes por mérito próprio, e lá se consagraram fazendo uma panorama gordo de toda a carreira, do primeiro ao último disco - o mais destacado em palco - ao longo de mais de duas horas e meia, pois que já ninguém oferece concertos com este caudal, a troika que se foda, pois claro, e foi lindo de se ver, da primeira metade mais intimista, bas-fond, juke box à porta do deserto com alma lisboeta, cozinha de restaurante chinês com transístor a tocar, à segunda mais musculada, com colaborações várias e de gabarito, a saber, as duas "víboras do chiado" que eu pensava que eram a nespresso e a bershka, mais o enorme camané, o hobbit com a melhor voz desta terra média que é portugal, capaz de interpretar como ninguém a "inquietação" do josé mário branco numa versão encomendada de propósito pelo canal Q, omitido na apresentação de ontem à noite pelos executantes, buuuu para os mestres de cerimónias, menos na caderneta, mais a royal orquestra das caveiras composta por três sopros que emprestaram um swing maravilhoso à versão apresentada da "lusitânia playboys", por uma pianista mais despida do que a rita pereira para a playboy (não é difícil) que, desgraçada, mal se fez ouvir no meio da muralha de som posta em palco, foi um pouco como juntar ferrinhos a um concerto dos slayer, dommage, e pelo jazzman alexandre frazão, estranhamente parecido com o rogério samora e tomado pelo demónio do rock que demoliu um ou outro tímpano, uma outra certeza absoluta, da multidão rendida. multidão, sim senhor, à nossa escala e num contexto de medo da cultura, medo de arriscar, medo de. uma aula magna quase repleta aplaudiu de pé e é tão bom ter bandas de gabarito aqui tão à mão de semear, lisboa mulata, entre outras, é muito gostosa se temperada pelas notas, pelo humor auto-referencial dos dead combo, compro o que é nosso lá dizia a campanha, e só vos rogo, pedro e tó, que façam orelhas moucas ao canto da sereia, também conhecida como miguel relvas, que incentiva à emigração. deixem-se ficar. o povo agradece, mesmo sem descontos a 50%.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Pedro Vieira às 13:19



pagamento de promessas para

irmaolucia[arroba]gmail.com

teologia de pacotilha (descontinuado)

professor josé cid

o meu outro salão do reino (descontinuado)

Arrastão



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D