Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irmão lúcia



Segunda-feira, 18.02.13

sete euros e meio

 

sete euros e meio equivalem a 1,55% do nosso principesco salário mínimo, que calhando até se cortava para ajudar ao ajustamento, é como dizem os meninos do CDS, se calhar há pessoas que aceitam trabalhar por menos, por que é que não haveremos de dar-lhes essa liberdade, mas pronto, são contas de outro rosário, sete euros e meio é mais ou menos o valor que se paga por um prato do dia n'o papagaio ao jardim das amoreiras, que tem bons grelhados e até já saiu na time out e tudo, se bem que o barulho os azulejos a fruta da casa, pois, sete euros e meio não chegam para pagar o meu shampoo anti-caspa que compro de quando em vez para evitar ser coroado rei da seborreia do meu bairro mas talvez cheguem para pagar um daqueles hambúrgures gourmet que agora saltitam por lisboa, diz que estes não relincham e eu acredito, com sete euros e meio fazem-se carregamentos mínimos obrigatórios de telemóvel e paga-se 37,5% de uma ida às urgências mas sobretudo, e nisto é que devem atentar se forem pessoas que estimam os meus conselhos, coitadinhas, sobretudo sete euros e meio servem para pagar a entrada num espectáculo de teatro, artigo supérfluo e de luxo, pois claro, num espectáculo de teatro de sua graça Lenz, com direito a texto de extremo bom gosto, a um actor do caralho, a iluminação ai jesus e a umas cadeiras que infelizmente devem ter sido encomendadas pelo adolf eichmann, nada que perturbe, tudo isto é muito aconselhável, digo eu que sou trolha quando toca a artes do espectáculo e assim, e diz a minha santinha que vai sabendo mais da poda, graças a deus. não te chega para o bife? antes no teatro do que na farmácia, lá dizia o outro. ou parecido. ide lá ver, ide.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Pedro Vieira às 14:29


2 comentários

De 7 euros e meio dão para comer 7 dias a 19.02.2013 às 23:52

come-se é ovos com feijão e arroz

ou feijão e massa para 15 DIAS no ex-império centro africano para 3 comilões

De se advinhares a referência literata a 20.02.2013 às 03:25

ganhas 7 euros e meio em 2020 ao minuto

SUBMERSOS EM TITANICS ENDIVIDADOS OS ICEBERGS DO REGIME GEMEM AI AGUENTA AGUENTA MAS VÃO-SE AO FUNDO SÓ OS TITANIC'S ENDIVIDADOS FLUTUAM FICA CARO DEIXÁ-LOS A FUNDAR OU MESMO AFUNDAR AFUNDAÇÕES OU AFUNDA NAÇÕES OU MAÇÕES UMA COUSA DESSAS

E a república Aguenta Aguenta parte três- Sim Aguenta, mas não por isso mas mais por aquilo, ou a quilo pois como diz na P.A.C-Não preciso de uma república, ou de uma ditadura republicana para contar-me via instituto nacional de estatística.
Pelo meu trabalho de con tá abalizado agriculamente, sei que todos os dias estão a ser alugadas velhas fábulas para adultos com títulos bizarros segundo a minha mente ordeira mo diz , como "Abracuabra ó velha república", "O meu irmão de avental gosta de cacete da loja" e
"Posso comer o teu rabo, marido? uma fábula não tão fabulosa em tempos de republicana crise pois canibal tem hora quando o estômago dá horas".

Há sempre gente que paga e há sempre gente que recebe é uma daquelas máximas que a todos minimizam ou uma das mínimas que tudo maximiza ou uma mediana que se faz moda

E vamos todos morrer, excepto as bactérias que são eternas nas suas divisões e não sabemos quando, excepto se formos suicidas de sucesso.

Por estas razões se tivermos grana para o fazer, podemos apostar em viver em velocidade cruzeiro ou vertiginosa, senão teremos de andar a passo de caracol a mendigar migalhas da mesa da terra que é assaz venenosa.

A mulher tinha optado porque podia fazê-lo, ou seja era das felizardas que podia optar, ai podia podia, por viver a mil à hora, ou seja era do jet-set, pois a maralha mesmo com tunning raramente ultrapassa os 200 à hora claro, e assim a mulher dos mil à hora ia fazendo tantas coisas ao mesmo tempo que ninguém a acompanhava, nem o Ambrósio o seu motorista e vibrador de 2ªclasse.

Sentia-se, evidentemente, sozinha, pois a república ou a monarquia são sempre solitárias e a ditadura idem, já a ditamole geralente arranja compagnons de route. Não era para menos, de resto não era para mais, era assim e pronto.

Mantinha a versão ou a aversão de ter de viver uma vida vazia muito cheia e com significado oculto ou mesmo culto. Mesmo que fosse sozinha sabe-se lá aonde ia sempre acompanhada de si própria, o que já não é mau.

Apesar de tudo, tudo a pesar nela, fosse ela república, ou monarquia ou ditadura muito ou pouco dura, ela perdurava no tempo o que era bom apesar de tudo e de todos os nadas em que nadava.

Fosse o tudo o que fosse, ou o que fosse o tudo na fossa, tudo fossado nas guerras do nada.

Ela estava na vida, ou na semi-vida, ou mesmo morta na vida ou morta-viva, ou mesmo num limbo qualquer e a vida ou a morte iria reconhecê-la na altura devida ou demorte por seu desnorte, um dia, um mês, um ano, uma vida, pois claro, como não, ou não como? Claro, pois.


A mulher passou dos oitenta, chegou aos 100 teve centenário e vai indo para os 103.

Sozinha, numa casa silenciosa a que uns chamam pátria, outros mátria, outros estado, outros vivenda da velha que nunca foi nova, a vida ou o que passa por vida,entrou-lhe pela janela porque não, se a vida sai por buracos e fendas minúsculas, porque não poderá entrar por janelas, ou mesmo portas, fechadas ou abertas, se sai também entra é lógico e não lhe sorriu.

Quando a encontraram, quem não sabemos pois sozinha vivia, mas aparentemente quem só vive sempre encontra alguém mesmo depois de morta, ou morta-viva ou uma coisa assim, enfim a tal velha reencontrada ou encontrada aos 103 tinha uma fotografia de uma criança na mão, ou de uma mão numa criança, ou não.

Até hoje e até ontem também, ninguém sabe nem sabia quem era a criança ou se havia criança na fotografia.
Ela também não, se ela era a criança, ou se a criança era ela, se ela estava morta, viva, viva-morta ou semi-viva, obviamente não o sabia, era ela democracia, república, ditadura, elitocracia, matripatria ou outra fratria ela não o sabia, viva ou morta NUNCA O SABIA OU SABERIA, POIS ela também não sabia se existia ou não.
A con tece tal como as aranhas, excepto tarântulas e muitos aracnídeos como os ácaros
É uma república de Platão sem SócrAtes ou uma república de ácaros per krippahl?
Provavelmente nem uma nem outra, ou se calhar as duas..
champô anti-caspa é sabão de alcatrão ou sabãzul

Comentar post



pagamento de promessas para

irmaolucia[arroba]gmail.com

teologia de pacotilha (descontinuado)

professor josé cid

o meu outro salão do reino (descontinuado)

Arrastão



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D