Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

irmão lúcia



Terça-feira, 14.11.17

cadernos de leitura #9

capa.jpg

o cenário é a américa do século XIX mas em muitos aspectos podia ser a américa do século XXI. apesar de a escravatura ter sido abolida há muito, a segregação e os supremacismos estão muito vivos, demasiado vivos. Cora tenta escapar ao destino de grilhetas mas a cor dificilmente o permitirá, uma história mil vezes escrita, e o autor encontra forma de contá-la de novo, de uma forma sagaz, cortante. a fábula do caminho subterrâneo, espécie de hipótese mágica de salvação, é constantemente obrigada a morder o pó do real. e o real é selvagem, apesar de fazer uso do discurso dos homens. o livro não é imprescindível - um django ou um hateful eight cumprem tão bem ou melhor o papel - mas está carregado de ideias fortes. destaco a passagem que alude aos ladrões de cadáveres, destinados a uma faculdade de medicina. corpos de negros, claro, que ninguém protege, guarda ou reclama. e curiosamente é no momento de uma pilhagem do género que um personagem se apercebe de que só na morte, e usados como iguais nas mesas de autópsia, os negros têm direito à humanidade dos brancos. no fundo a estrada subterrânea é uma boa síntese um drama sem luz evidente ao fundo do túnel.

nota ainda para os agradecimentos do autor no final do livro: aos misfits, ao bowie, ao prince, ao álbum daydream nation dos sonic youth que o acompanha em todas as empreitadas de escrita. não há como não amar.

edição Alfaguara

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Pedro Vieira às 11:21



pagamento de promessas para

irmaolucia[arroba]gmail.com

teologia de pacotilha (descontinuado)

professor josé cid

o meu outro salão do reino (descontinuado)

Arrastão



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D